Compartilhe:

Você é empresário e não sabe se precisa ter o e-Social? Nós vamos te explicar.

Qualquer empresa, com pelo menos um empregado terá de aderir ao e-Social a partir do dia 16 de julho. Um sistema online criado em 2013, que unifica o sistema de informações trabalhistas e previdenciárias. Ambas a serem enviadas ao governo federal.
Por meio do e-Social, os vínculos empregatícios, admissão, a folha de pagamento, as contribuições previdenciárias, o recolhimento do FGTS, aviso prévio, férias, eventuais acidentes de trabalho e escriturais fiscais, tudo isso terá de ser registrado na plataforma de obrigações trabalhistas. Essas informações, que eram enviadas individualmente para o INSS, Ministério do Trabalho, Ministério da Previdência ou para a Caixa Econômica Federal, geravam muita burocracia e troca excessiva de dados.
As empresas, incluindo aí as pequenas e micros empresas cadastradas no MEI, que não se adequarem ficam sujeitas a multa, dependendo do nível de descumprimento das normas de recolhimento, quer dizer, da obrigação que deixou de ser paga. Mas de outro lado, a fiscalização também fica mais acirrada.

Quando entregar o e-Social?

As informações para o e-Social devem ser precisas e entregues no momento exato, explica o coordenador. Isto requer organização e eficiência do profissional responsável pelo controle dos dados, pelo departamento de RH.
A chegada do e-Social obrigou as empresas a fazerem uma revisão dos dados cadastrais dos trabalhadores. O que possibilitou a qualificação das informações. Dessa forma, tende a evitar futuros problemas no saque de FGTS, seguro desemprego etc. Com os dados atualizados haverá mais rapidez na concessão de benefícios do INSS e aposentadoria, por exemplo. Também é mais fácil para a Receita Federal encontrar irregularidades.
Para garantir que tudo seja feito no prazo e as informações sejam entregues de maneira correta, as empresas precisam fazer uma revisão na área tributária, previdenciária e trabalhista, para reduzir ou eliminar riscos. “As empresas devem cuidar da adequação da infraestrutura de redes, servidores, velocidade de internet e segurança e capacitar os profissionais envolvidos.

Lorem Ipsum

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry’s.

Microempreendedores – MEI e empresas do Simples Nacional

A expectativa é a de que perto de 155 mil Microempreendedores Individuais (MEI) com empregados e 2,7 milhões de empresas do Simples Nacional façam seu cadastro no e-Social.
O empregador sem funcionário não está obrigado a aderir ao e-Social. Mas deverá verificar anualmente se não está obrigado a essa escrituração. Já aquele que tiver mais de um funcionário será obrigado não só à adesão como também a ter certificado digital.
Fonte: Estadão Economia e Negócios

Lorem Ipsum

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry’s.

Artigos relacionados

Quais as prioridades de tecnologia para 2022, segundos CIOs?
Como um CHRO pode se tornar mais estratégico em 2022?
Gestão Ágil veio para ficar ou é uma tendência passageira?