Compartilhe:

Lorem Ipsum

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry’s.

A área de RH já provou ao longo dos últimos anos que saiu de uma posição única de tarefas aos colaboradores, para fixar uma linha estratégica e cada vez mais necessária para todo o âmbito corporativo. 

Por isso gestores e líderes têm frequentemente lidado com indicadores de desempenho, os famosos “KPIs” Key Performance Indicator ou indicador-chave de desempenho, que asseguram ao RH as melhores informações, com dados concretos e confiáveis focados nos resultados. 

 

Os resultados através das análises de dados 

As centenas de dados que envolvem a gestão de pessoas permitem que os gestores estejam apoiados em análises capazes mensurar todo o cenário do negócio. 

E como o maior bem de uma companhia se chama Capital Humano, cuidar de todo o alinhamento e da estrutura técnica, prática e mental dos colaboradores é, sobretudo, o maior desafio do gestor. 

O apoio a indicadores é importante para prever e avaliar as questões atreladas a cultura organizacional, pois conecta as premissas da gestão de maneira segura e imparcial. 

Como soma à área de RH, os KPIs desenvolvem as estratégias que cooperam para o crescimento da organização e, principalmente, na lapidação dos talentos. 

Reunimos neste artigo os principais indicadores de RH para que você confira o que de fato é importante para o dia a dia do seu departamento. Veja agora! 

 

Os Indicadores que mais fortalecem o RH 

Dentro do universo estratégico que é a área de Recursos Humanos criou, existem vários indicadores que complementam valores técnicos à gestão do departamento, onde unem e resumem as diferenças de características por colaborador e equipes e as traduzem no contexto geral da organização. 

Obviamente, os indicadores são responsáveis para variados tipos de análises e reúnem dados altamente valiosos que apoiam diferentes setores de uma companhia. 

 

Treinamentos: a filosofia da sua empresa na vida do colaborador. 

Como num jogo de futebol o treino faz parte da rotina dos atletas, para que o técnico encaixe as principais táticas no dia do jogo contra os adversários. Esta alusão vale para os seus colaboradores, ou seja, eles precisam de treinamentos para manterem o ritmo adequado que o mercado impõe, nesse contexto não há um adversário, mas vários, que se não forem bem monitorados poderão acarretar perdas enormes. 

O investimento em treinamentos são atrativos até no recrutamento e seleção, pois cada vez mais os talentos buscam ingressar em empresas que valorizam o desenvolvimento do colaborador e transparecer o comprometimento com o crescimento de seus integrantes. Mas vale à pena fazer análises do pós-treinamento para sentir como está o retorno sobre todo o investimento. 

 

Monitore o desempenho do colaborador  

Neste aspecto esteja ligado sempre na sinergia dos seus colaboradores, existem três fatores: 

  • Tempo: demonstra a periodicidade do colaborador na organização; 
  • Custo: O valor total do colaborador ao lado da periodicidade dele na companhia; 
  • Qualidade: Comparativos das atividades dos colaboradores, baseado nas respectivas expertises. 

A partir destes critérios os gestores terão propriedade em avaliar o desempenho da sua equipe, tanto individual quanto da área toda e ainda extrair os dados que vão colaborar nas estratégias de melhoria de pontos como: prazos, projetos, assiduidade e outros. 

 

Fixe a presença do seu colaborador 

A gestão dos colaboradores passa por variados monitoramentos, dentre eles o principal: a frequência.  

Na prática, monitorar a frequência do colaborador pode passar por altos e baixos, porque o absenteísmo que se refere a ausência não programada, causa diversos problemas para as áreas da companhia através das faltas. 

Dessa forma, monitore os “porquês” desse índice para entender o que está levando o aumento das faltas e entender o que realmente apresenta como prioridade para o colaborador, a partir disto será possível compreender se o real motivo do absenteísmo. 

Importante: Levante as informações deste indicador para entender os critérios que o envolve, visto que há possibilidades de serem relacionadas a troca de gestão, a alterações nos processos, desfalque nas equipes e despreparos, físicos e emocionais, então deve ser o momento do Gestor de RH encaixar ações de motivação e engajamento para todo a equipe. 

 

Um time que se ganha, não se mexe. Na verdade, ele aumenta. 

A presença do colaborador é ligada totalmente à representatividade da empresa, dessa maneira estar atento aos indicadores de satisfação são fundamentais para manter uma equipe forte e motivada. 

Turnover entra como protagonista neste quesito, pois demonstra a satisfação dos profissionais e de todo o ambiente de trabalho. Para ser mais claro, o indicador traduz o porquê da altas rotatividades e atribui dados precisos para o gestor entender o que deve fazer para melhorar isto. 

A alta rotatividade gera custos pelas rescisões e valores a serem pagos ao trabalhador por lei. Portanto é anormal quando se tem frequentes saídas no repertório de uma empresa, ligando o alerta para a correção de problemas que passam pela insatisfação, falhas no processo seletivo, vagas que não condizem com as informações publicadas entre outros. 

Fica a dica: Se o seu time está com bons resultados, os colaboradores terão o prazer de estar nele. Caso as saídas sejam frequentes, algo está errado! 

 

Benefícios e valorização da motivação 

Neste indicador é importante frisar que não é só disponibilizar apenas um salário padrão, mas desenvolver benefícios atrativos além dos tradicionais planos de saúde e vale alimentação.  

Muitas vezes uma empresa com benefícios atraentes alavanca a motivações dos seus integrantes, por exemplo: o investimento em capacitação, treinamentos e premiações por bom desempenho. 

No entanto, é de suma importância avaliar os gastos e todo o investimento da empresa, através do período e dos custos efetivos com os pacotes citados para o trabalhador e compará-los com o número de colaboradores ativos. 

 

Competitividade salarial 

O salário é como os benefícios, formam o quadro de atração da empresa e representa grande relevância na escolha dos candidatos e, claro, na retenção dos atuais colaboradores. 

Sendo assim estar atento as boas práticas do mercado, de concorrentes e dos principais nomes do seu segmento ajudam a aprimorar este indicador.  

 

Invista no bom clima organizacional 

Imagine fazer parte de uma empresa que além de um salário compatível ao mercado, benefícios atraentes, um espírito de pertencimento grandioso ainda conta com um clima agradável todos os dias. Sensacional, não é!? 

Bom, isso faz toda a diferença no olhar e na satisfação dos colaboradores, o que vai levar a ótimos resultados.  Nesse quesito é incluso nos parâmetros o relacionamento entre equipes e líderes. 

Colaboradores felizes projetam as “engrenagens de pertencimento” dentro da organização, fazendo com que a história deles não sejam idealizadas longe dali, pelo contrário se tornam os porta-vozes que vão ajudar a atrair novos companheiros ao grupo e impulsionar os resultados! 

 

Um RH estratégico está pronto para o novo! 

As informações que trouxemos nesse artigo são focadas no aumento da performance do seu departamento. Entenda que a evolução faz parte do agora, então fique atento, você está prestes a conhecer um novo conceito para o RH e ainda colocar em alta o bem mais precioso da sua empresa, as pessoas.  

O upload está quase pronto…. 

 

Lorem Ipsum

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry’s.

Artigos relacionados

Quais as prioridades de tecnologia para 2022, segundos CIOs?
Como um CHRO pode se tornar mais estratégico em 2022?
Gestão Ágil veio para ficar ou é uma tendência passageira?