Rejeição de Nota Fiscal – Confira as principais

Rejeição de Nota FIscal

Compartilhe:

A rejeição de nota fiscal é um evento rotineiro nos departamentos fiscais das empresas. Mas não deveria ser! Para te ajudar a evitar estas complicações, vamos detalhar os principais códigos que o sistema retorna nestes casos. Você ainda poderá descobrir, ao fim da leitura, como eliminar definitivamente estas rejeições.

Rejeição de Nota Fiscal – Confira as principais

Quem nunca acabou se deparando com um código de erro ao tentar emitir uma NF-e? É comum que isto aconteça e, para te ajudar nestes momentos, separamos as principais causas de rejeição de notas fiscais. Mais do que isso: vamos oferecer dicas para tentar evitá-las.

Lorem Ipsum

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry’s.

Problemas com a IE

Se a rejeição da nota fiscal apresentou códigos entre 229 a 234, isso significa que ocorreram problemas de Inscrição Estadual.
Quando surge o código 230 e 233, quer dizer que a Inscrição Estadual do emitente ou destinatário não está cadastrada.
Já quando o sistema retorna o código 234, é porque a IE do destinatário não se encontra vinculada ao CNPJ que foi informado. Por isso, solicita que seja feita a conferência do número ou que se verifique a existência de isenção. Isso porque entidades como consulados e embaixadas não precisam registrar IE.
Para não ter este tipo de rejeição de nota fiscal, é preciso, então, verificar a Inscrição Estadual das empresas envolvidas.

Duplicidade

Este tipo de rejeição de nota fiscal ocorre quando há duplicidade da NF-e, retornando o código 539. Ocorre quando a diferença está somente na chave de acesso. 
Para corrigir esta falha, é preciso observar todas as informações de série, números e valores, Assim como a data de emissão, entrada e saída. Estando tudo certo, basta sincronizar a nota para que ela seja aprovada. 
Não cair nesta rejeição é simples: basta conferir se a nota fiscal já foi emitida anteriormente.

CNPJ Inválido

Retornos com os códigos 207 e 208 indicam que a rejeição de nota fiscal deve-se ao CNPJ inválido do emitente (207) ou destinatário (208).
É comum que isso aconteça quando o CNPJ foi preenchido de forma incompleta ou casos em que foi digitado incorretamente.
Esta rejeição pode ser evitada simplesmente ao se digitar cuidadosamente o CNPJ antes de emitir a nota.

Inconsistência com Certificado Digital

Ao emitir a NF-e, é preciso que os dois números do CNPJ informado pela empresa na nota estejam iguais. Quando isto não acontece, o sistema retorna o código 213, que aponta inconsistência com o certificado digital.
Para fugir desta complicação, basta que você observe o CNPJ cadastrado no certificado digital antes de emitir a nota.

Discrepância com PIS e Cofins

Os códigos 602 (PIS) e 603 (Cofins) indicam que o somatório do PIS não bate com os itens sujeitos ao ICMS.
Esta rejeição de nota fiscal pode ser revertida deixando em branco os campos de alíquota e valor, caso haja isenção tributária. Se isto não resolver o problema, o recomendado é calcular novamente as somas.
Evitar este retorno consiste em reservar uma atenção maior em relação aos cálculos de PIS e Cofins.

CFOP inválido para devolução de mercadoria

O código 327 indica que o Código Fiscal de Operações e Prestações (CFOP) é inválido para notas fiscais de devolução. Então, para corrigir a falha, é preciso descobrir qual é o CFOP correto.
Se o CFOP for verificado para as notas de devolução, pode-se evitar cair nesta rejeição de nota fiscal.

Fim do Prazo de Cancelamento

Quando alguém tenta cancelar a nota depois do prazo permitido, o sistema retorna o código 220. Isso porque há um período estipulado de 24 horas para cancelar uma nota fiscal eletrônica.
Esta rejeição de nota fiscal pode ser evitada criando uma rotina que priorize o processo de refazer notas canceladas.

Como evitar definitivamente a rejeição de notas fiscais

Para não sofrer com recorrente rejeição de notas fiscais, a melhor solução é contar com um sistema integrado. Como o módulo NF-e da StarSoft Applications!
Esta solução, além de atender integralmente as definições das legislações vigentes, automatiza todos os processos envolvidos. Seja na validação, assinatura digital, envio ou armazenamento seguro, permitindo assim o acompanhamento individual de cada documento processado.
Quer saber mais sobre esta solução e conhecer todas as suas funcionalidades? Entre em contato conosco ou preencha este formulário!

Lorem Ipsum

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry’s.

Artigos relacionados

Quais as prioridades de tecnologia para 2022, segundos CIOs?
Como um CHRO pode se tornar mais estratégico em 2022?
Gestão Ágil veio para ficar ou é uma tendência passageira?