Integração de sistemas: o que é, tecnologias e tendências

Compartilhe:

A transformou digital impactou positivamente nas empresas, trouxe tecnologias capazes de suportar o crescimento das instituições e promoveu melhorias. Hoje, há inúmeras soluções que automatizam os processos e, por ser tantos, os gestores têm se preocupado em resolver descompassos e unir esforços. Assim, a integração de sistemas aparece como a melhor maneira de organizar tudo. 

Lorem Ipsum

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry’s.

Mas, por que escolher pela integração? Essa prática de integrar sistemas é importante porque uni os recursos tecnológicos e melhora a comunicação entre setores. 

Desse modo, os gestores obtêm vantagens significativas, como: evita retrabalho, organiza dados, otimiza recursos, melhora estratégia dos profissionais e eleva a competitividade. 

Portanto, neste conteúdo, vamos abordar a integração de sistemas e te explicar pontos fundamentais desse recurso. Então, vamos juntos nessa leitura! 

O que é integração de sistemas? 

Explicar a integração de sistemas é muito simples. É uma ação tecnológica que une softwares e ferramentas digitais de uma maneira automatizadas. 

O objetivo é fazer com que os sistemas consigam interagir entre si sem a necessidade de ação humana. Assim, os dados de uma plataforma são enviados automaticamente para outra. 

Um ótimo exemplo é o ERP, que consegue interagir com outros sistemas, como de RH, de emissão de boletos, de comunicação e outros. 

De forma resumida, integração de sistemas é a ação de fazer com que diferentes plataformas e ferramentas digitais consigam interagir entre si de modo automatizado, centralizando as informações e otimizando a circulação dos dados entre os setores. 

Por que integrar e quais as vantagens? 

Softwares de gestão são fundamentais para o bem dos negócios, mas a utilização separada, sem a unificação, pode ser um problema. 

Desse modo, a integração de sistemas representa uma solução para essa questão. Isso porque esse recurso centraliza as informações, distribui de maneira automatizada e melhora o fluxo de trabalho das pessoas e das máquinas também. 

Já que a ligação entre os processos se torna aperfeiçoada, a produção passa a ser realizada sem intervalos, picos ociosos ou lacunas. Assim, promove benefícios, como: 

  • Otimização dos processos; 
  • Melhor experiência do usuário dos sistemas; 
  • Aumento da produtividade; 
  • Redução de erros 
  • Menores custos; 
  • Melhor satisfação dos clientes. 

Modelos de sistema de integração 

Agora que você já sabe o que é e porque realizar a integração de sistemas, entenda quais são os modelos comuns desse recurso e uma tendência que veio com a computação em nuvem. Confira! 

Banco a banco 

Resumidamente, o banco a banco ocorre por meio do compartilhamento de um mesmo banco de dados entre sistemas diferentes. Isso é possível por conta do uso de software de extração de informações. 

Esse modelo é considerado simples, mas pode ser utilizado por alguns negócios, tudo vai depender dos objetivos. O importante é contar um database administrator (DBA), por isso, tome cuidado com a segurança e proteção dos dados. 

Integração via compartilhamento de dados eletrônicos 

Já neste modelo de compartilhamento eletrônico, o importante é ter uma boa gestão de mecanismo de integração. Ou seja, requer uma plataforma ou software, que funcione perfeitamente, e irá traduzir as mensagens de cada sistema e repassar para outra solução em um fluxo contínuo. 

A integração de sistemas automatiza o envio dos dados e se importa em padronizar os dados entre softwares, fazendo com que todos os sistemas integrados entendam as mensagens recebidas. 

 API 

API (application programming interface) ou, em português, interface de programação de aplicações é um método mais atual e usual nas empresas.  

Seu funcionamento ocorre por meio de um software que transmite a informação para outro sistema em tempo real, conectando as aplicações. 

Outro fator que faz com que as empresas escolham bastante o API é a criptografia dos dados gerados, corroborando para conformidade e LGPD. 

IPaaS 

Como uma das vertentes de SaaS – softwares como serviço, o iPaaS significa “plataforma de integração como um serviço”, que une o conceito de nuvem com o API, citada acima.  

Ou seja, a iPaaS é uma plataforma que conecta as APIs. Desse modo, é um modelo que ainda vai ganhar maior popularidade e investimento.  

Segundo a consultoria Gartner, estima-se que até 2022 deve ocorrer o investimento de 3 bilhões de dólares em soluções iPaaS. 

A iPaaS integra softwares, sistemas e aplicativos em um só canal, gera redução de custos e de tempo, eleva a produtividade e funciona totalmente em nuvem. 

Leia também: Nuvem: como definir a melhor para sua empresa 

3 passos para uma integração de sistemas assertiva 

Para que a integração de sistemas seja feita de maneira assertiva e tranquila, recomenda-se que os gestores se organizem e organizem a equipe também. Por isso, separamos três passos antes de haver essa ação. 

  1.  Definir objetivos e planejamento 

É fundamental que você seja estratégico no momento de escolher uma integração de sistemas. E, para isso, sugerimos que elenque objetivos, metas e necessidades da empresa.  

A partir disso, monte um planejamento com sua equipe, não poupe esforços nessa tarefa. Essa organização fará com que a escolha do fornecedor seja assertiva. 

  1.  Preparar a empresa e equipe 

Nesta etapa, o gestor precisa tomar algumas decisões, que inicia na escolha do sistema. Por isso, com o planejamento em mãos, escolha a tecnologia apropriada para seus negócios e objetivos. Depois isso, os líderes vão: 

  • Realizar configurações personalizadas para a empresa; 
  • Preparar os dados e setores que serão integrados; 
  • Preparar os colaboradores para essa transição 
  • Treinar os usuários dos sistemas; 
  • Manter um processo transparente. 

Desse modo, a empresa ganhará muito tempo e evitará erros durante essa migração e adaptação. 

  1.  Mapear os processos 

Ao mapear os processos, você fica por dentro de tudo que será feito para realizar a integração de sistemas e tem controle sobre o procedimento.  

Desse modo, consegue-se identificara falhas em cada processo e a correção acontece de maneira mais ágil. Além disso, a empresa consegue providenciar ajustes na integração, a fim de promover melhoria do fluxo operacional. 

Obviamente que esse é um processo trabalhoso e que requer atenção dos gestores, por isso, escolha um fornecedor que corrobore para uma integração assertiva, com uma metodologia atual e que facilitará o dia a dia da empresa. 

Lorem Ipsum

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry’s.

Artigos relacionados

Quais as prioridades de tecnologia para 2022, segundos CIOs?
Como um CHRO pode se tornar mais estratégico em 2022?
Gestão Ágil veio para ficar ou é uma tendência passageira?