Compartilhe:

Os debates sobre a importância de uma gestão humanizada ocorrem diariamente nos ambientes de trabalho.

Alguns funcionários consideram departamentos como o RH o ‘’braço policial’’ da organização, com uma visão traumatizante e sistematizadora do departamento quanto à execução das atividades dentro da empresa. Além disso, esses funcionários veem essa equipe como guardiões de departamento, com pouco interesse nos funcionários e foco apenas no crescimento da organização. Por isso, tais funcionários  veem a equipe de RH não como funcionários regulares, mas muitas vezes, os próprios gerentes da organização, responsáveis pelas atribuições, objetivos da empresa ou até pelas tendências mais nefastas relacionadas à organização – discussões sobre folha de pagamento, aumento de salários e as temidas demissões são um dos principais tópicos dos quais costumam relacionar aos gestores.

Lorem Ipsum

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry’s.

Parte do problema encontra-se no fato do RH não prestar um equilíbrio entre interesses, mostrando-se não apenas como executores de atividades gerenciais ou financeira da empresa, mas como funcionários abertos para os interesses ignorados dos outros departamentos. Então, como fazer a gestão humanizada de sua corporação, sem abrir mão do interesse de ninguém ou os interesses da organização como um todo?

O artigo da Starsoft de hoje pretende discutir um pouco mais sobre esse assunto!

Gestão Humanizada | O que é?

Observe atentamente qualquer empresa com problemas e provavelmente descobrirá um grande problema: a falta de um gerenciamento. Em casos mais específicos, um lapso de uma gestão humanizada.

Pergunte aos funcionários sobre seus empregos e eles reclamarão da gestão. Estude grandes corporações e você descobrirá que a maior barreira para a mudança, inovação e novas ideias muitas vezes é a gestão. Por que isso acontece e o que impede o sucesso da organização?

É simples: apesar das inúmeras oportunidades de crescimento, diversos projetos trabalhados e a positividade dos gestores, faltou pensar no básico: a gestão humanizada como ferramenta de progresso!

A gestão humanizada tem sido uma ferramenta da qual as organizações usam para ‘’suavizar’’ todo o rigor operacional envolvendo seus processos e setores. A maioria das empresas bem-sucedidas a emprega por meio de políticas, programas e estratégias que engajam e incentivam os funcionários a aderirem quaisquer mudanças – sejam elas pessoais, operacionais ou financeiras. Claro, essa abordagem da gestão humanizada teve que passar por grandes transformações durante o período remoto, sendo um campo a ser descoberto pelos gestores e um terreno incerto para ser atravessado.

Afinal, a velocidade, a intensidade e o desejo por mudanças estavam tomando rumos acelerados antes da pandemia de COVID-19. Agora, a transformação global está ocorrendo em um cenário de crise econômica e humana sem precedentes, mudando o mundo do trabalho para sempre. E, à medida que as organizações desenvolvem e adotam novos planos estratégicos, modelos operacionais e experiências que melhoram a produtividade e a satisfação de seus funcionários, os impulsionando para a inovação, facilidade e eficiência no ambiente remoto, há um novo imperativo em se fazer uma gestão humanizada.

Seus funcionários são pessoas. E pessoas são multifacetadas, complexas e nem sempre racionais. Eles têm corações palpitantes e espectros de emoção que nem sempre são capazes de se encaixar perfeitamente nos programas de gerenciamento de mudanças, orientados para o processo que nos acostumamos a executar. A gestão humanizada é o melhor formato para permitir essa mudança, projetando um impacto positivo, fomentando uma cultura de confiança e construindo um ambiente onde os funcionários possam ser eles mesmos.

Por que é tão importante uma gestão humanizada?

Seus colaboradores são o seu maior recurso. Tratá-los de maneira justa e humana é fornecer a eles oportunidades de crescimento para, por consequência, concretizar as ideias e objetivos da corporação. Tradicionalmente, o papel dos gestores concentrava-se na contratação, demissão e na revisão do pagamento.

Mas, mais recentemente, a mentalidade dos gestores foi reformulada positivamente e agora cobre uma área de atuação muito mais ampla.

Por isso, devem desempenhar um papel significativo no desenvolvimento de uma cultura empresarial positiva e na melhoria do engajamento e da produtividade dos funcionários. Sua função também deve estar disposta a assumir a liderança no bem-estar e no desenvolvimento pessoal destes funcionários. Afinal, gerenciar equipes leva tempo e requer habilidades específicas, necessárias para o crescimento do negócio e prosperidade da organização. Assim, desde o suporte por meio do desenvolvimento de habilidades gerenciais no ambiente remoto até a comunicação sensível das consequências, a gestão humanizada é crucial para um gerenciamento de excelência durante uma pandemia ou outro evento significativo.

É amplamente reconhecido que o desenvolvimento dos funcionários contribui para um melhor engajamento, aumento da produtividade, redução da rotatividade e uma cultura organizacional mais positiva e fortalecida. Implemente a gestão humanizada na sua organização!

Lorem Ipsum

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry’s.

Artigos relacionados

Quais as prioridades de tecnologia para 2022, segundos CIOs?
Como um CHRO pode se tornar mais estratégico em 2022?
Gestão Ágil veio para ficar ou é uma tendência passageira?