Futuro do trabalho: 10 tendências que toda empresa deveria ficar de olho

Compartilhe:

Já parou para pensar em como as relações de emprego e as atividades trabalhistas se modificaram ao longo dos últimos anos? O futuro do trabalho, então, passou a ser uma preocupação e curiosidade constantes, já que em um curto espaço de tempo tudo mudou drasticamente. 

Desde a Revolução Industrial, iniciada na Inglaterra aproximadamente no século XVIII, a sociedade foi mudando a percepção do trabalho, criou-se novas funções, modelos de execução e relação espaço-tempo. 

Lorem Ipsum

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry’s.

Sem contar que, atualmente, as gerações se misturam no ambiente de trabalho. Millenials em cargos de gestão, Geração Y mudando de área após anos de atuação e a Geração Z como agentes importantes na transformação digital. 

Ou seja, nada como está como antes em vários aspectos. A digitalização é uma realidade, assim como novos cargos e onde trabalhar. 

Então, qual será o futuro de trabalho nesse cenário? Veja neste artigo, em que separamos 10 tendências para te atualizar sobre o tema! 

Capacitação e educação continuada 

Olhando o que aconteceu nos últimos dois anos, o futuro do trabalho envolve bastante capacitação e aprendizado contínuo dos profissionais. Assim, já é uma tendência se aperfeiçoar sempre. 

Também conhecido como “lifelong learning”, o conceito de educação continuada basicamente envolve a constante qualificação profissional. 

Anywhere office 

Conforme pesquisa realizada pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe), 80% dos gestores das empresas brasileiras aprovam o regime de teletrabalho. Com isso, o anywhere office começa a se popularizar e se tornar uma grande possibilidade. 

O conceito está relacionado a um modelo de trabalho que permite que os profissionais exerçam suas funções e tarefas de qualquer lugar: de casa, escritório, coworkings e até mesmo em cafés e hotéis. 

Flexibilidade como futuro do trabalho 

A flexibilidade está bastante atrelada ao local de trabalho, inclusive, indo de encontro à tendência dos nômades, que têm crescido muito.  

Nos Estados Unidos, o número de nômades digitais cresceu de 7,3 milhões em 2019 para 10,9 milhões em 2020, ou seja, um aumento de 49%, segundo o levantamento da MBO Partners

Entretanto, a flexibilidade também acontece por meio de jornada flexível, modelo de férias diferenciado e demais ações. 

Maior diversidade no quadro de colaboradores 

A pauta da diversidade e inclusão está cada vez mais frequente na sociedade, o que acaba refletindo nas empresas e se tornando uma urgência no mercado de trabalho. 

Por isso, haver diversidade e inclusão nas contratações será uma tendência ainda maior ao longo dos próximos anos, a fim de elevar a qualidade das equipes.

Desse mod, é possível aumentar a competitividade e gerar oportunidades para que todos possam fazer parte do mercado de trabalho e construir a trajetória profissional. 

Sugestão de leitura: Ouvindo a voz do colaborador: diversidade, equidade e inclusão 

Autogestão e autonomia 

Quando falamos de autogestão, é importante citar que isso não exclui a função de um gestor, mas sim que o colaborador terá maior capacidade de gerenciar a si mesmo no dia a dia e ter também mais liberdade. 

Essa é uma tendência que valoriza os resultados, a liberdade e a capacitação do profissional. Além disso, eleva o nível de confiança e envolvimento entre colaborador e líder. 

O futuro do trabalho requer que os profissionais tenham autonomia, maior responsabilidade e compromisso com sua própria performance e próprio trabalho. 

Maior concorrência 

Com profissionais cada vez mais preparados e com critérios tradicionais sendo quebrados, a concorrência será um ponto de preocupação no futuro do trabalho. 

Além disso, a seleção será feita com critérios mais técnicos e baseada nos soft skills desses profissionais que concorrem às vagas.  

Vale citar também que a experiência do candidato continua sendo um diferencial importante, portanto, os trabalhadores precisarão ir atrás de experiências que agreguem valor às suas funções. 

Profissões no futuro do trabalho 

Conforme a tecnologia avança, novos trabalham surgem e também novos cursos e formações superiores. Desse modo, estima-se que surjam mais funções no mercado de trabalho. 

Hoje, existem cargos que 10 anos antes não existiam e essas ocupações vão expandir ainda mais, como:

  • Especialista em UX;  
  • Engenheiro de cibersegurança; 
  • Cientista de Dados; 
  • Community Manager; 
  • Business Partner e demais cargos. 

E a expansão desses cargos pode modificar ainda mais o cenário do trabalho. Um estudo do McKinsey Global Institute, realizado e 2019, mostra que essas mudanças vão ganhar intensidade rapidamente, e a tecnologia vai afetar 25% dos profissionais até 2030. 

Rotatividade mais comum no futuro do trabalho

Essa é, com certeza, uma geração que enxerga o trabalho com propósitos maiores do que conquistar a casa própria, carro e outros bens. Sentir-se pertencente e fazer parte de grandes projetos também influenciam os talentos a permanecerem na empresa. 

Assim, caso o ambiente de trabalho seja hostil, não proporcione aprendizado ou a empresa simplesmente não realize ações que retenham os profissionais, a rotatividade será maior. 

Desse modo, empresas e RH terão que se adaptar e adotar medidas que retenham talentos, a fim de mitigar uma alta taxa de turnover. 

Metaverso e globalização 

Metaverso é ainda um tema novo para todos nós. Mas, para você entender rapidamente sobre o tema, essa é uma terminologia utilizada para indicar um modelo de mundo virtual que tenta replicar a realidade por meio de dispositivos digitais. 

Agora que o assunto ficou mais fácil, podemos explicar que essa globalização do trabalho vem justamente com esse conceito de metaverso, que quebra barreiras geográficas e possibilita que profissionais atuem em empresas mundiais com o uso de ferramentas de Inteligência Artificial. 

Digitalização no futuro do trabalho 

A transformação digital proporcionou ao mercado benefícios significativos, como otimização dos processos, redução de tempo empregado a determinadas tarefas e economia financeira para as empresas. 

Para o mercado de trabalho isso significou uma melhoria no recrutamento e seleção, deixando essa atividade quase que totalmente digitalizada, tendo exemplos 100% remotos desde a escolha até admissão digital. 

Assim, os profissionais estão se adequando ao novo modelo, investindo em vídeo, currículos digitais, portfólio e se dedicando a plataformas e mídias sociais que auxiliam a procurar emprego. 

Então, por conta dessa digitalização em grande escala, estima-se que até 2030, os trabalhadores terão que criar um conjunto de habilidades totalmente aderentes à tecnologia. 

Portal RH da People by StarSoft 

Um exemplo de que essas tendências já são realidade no mercado de trabalho, é o Portal RH, que permite aos colaboradores maior autonomia e otimização para se comunicar com o departamento pessoal e RH. 

Por meio dessa ferramenta, é possível que os trabalhadores registrem suas informações, atualizem dados e recebam comunicados dos recursos humanos tudo pelo Portal RH, uma ferramenta totalmente digital, intuitiva e facilitadora para ambas as partes. 

Essas são algumas tendências e alguns insights que podem auxiliar na visão de como será o futuro do trabalho e como os profissionais podem se adequar a ele.  

E você, como acredita que estará o mercado em alguns anos, conta para nós! 

Leia mais conteúdos sobre RH, trabalho e tendências no blog da People by StarSoft. 

Lorem Ipsum

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry’s.

Artigos relacionados

Quais as prioridades de tecnologia para 2022, segundos CIOs?
Como um CHRO pode se tornar mais estratégico em 2022?
Gestão Ágil veio para ficar ou é uma tendência passageira?