Escalabilidade na gestão tributária: como enfrentar os desafios

Compartilhe:

Cada vez mais as empresas buscam que seus negócios sejam escaláveis. Assim, investem em tecnologia e metodologias que acompanham essas mudanças. Na área fiscal e tributária não seria diferente e a escalabilidade faz parte do cotidiano desse setor. 

Portanto, vamos abordar a escalabilidade na gestão tributária e apresentar algumas maneiras de desenvolver esse modelo de administração pensada em acompanhar o crescimento da empresa. Leia o conteúdo na íntegra. 

Lorem Ipsum

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry’s.

O que é escalabilidade? 

Você sabe o que é escalabilidade nos negócios? Nós explicamos! 

A escalabilidade é a capacidade de uma empresa ou setor de crescer conforme as demandas, sem que perca a qualidade e valor agregado. 

Desse modo, a escalabilidade permite que os negócios cresçam rápido, sem que as despesas aumentem, embora sejam reservados verba e investimento de expansão. Ou seja, crescer mais rápido com menos recursos. 

Características da escalabilidade 

Como principal característica, a capacidade de expansão é fortemente aplicada à escalabilidade, principalmente se não houver limites. Dessa maneira, os executivos e gestores precisam avaliar o quão longe a organização consegue ir. 

Além disso, para avaliar se o negócio é escalável, deve-se levar em consideração três características importantes, que são: 

Ensinável 

Poder ensinar aos colaboradores o processo de desenvolvimento de um método, serviço ou produto é um dos indicadores da escalabilidade. Ou seja, é uma característica que indica maleabilidade e planejamento. 

Valioso 

O valor é gerado pela oportunidade aliada ao conhecimento, ou seja, a especialização em uma atividade/área, que te distinguirá dos concorrentes. Assim, você se torna valioso e agrega valor ao negócio. 

Replicável 

Essa é, sem dúvidas, uma das características mais importantes da escalabilidade. A capacidade de um negócio ser replicável significa que o modelo de produção/prestação de serviço funciona muito bem e pode haver expansão. 

Assim, o processo desenvolvido pela empresa pode ser reproduzido e gerar receita. Por isso, é fundamental que seja replicável. 

Início da gestão tributária escalável 

Nos últimos anos, com a popularidade do tema “escalabilidade”, os executivos e gestores passaram a aplicar o conceito nos setores da empresa, inclusive na gestão tributária. 

Além disso, o departamento tributário passou a aderir métodos mais avançados unidos a tecnologia, o que trouxe um avanço para o setor e permitiu que os profissionais se tornassem mais estratégicos, atrelando-se ao financeiro, direção e outros setores. 

Em meio a tantos processos o setor tributário, com mais de 1.500 horas anuais para resolvê-los, como indicam pesquisas, os profissionais dessa área se viram cada vez mais encurralados. Contando também com a dificuldade que é o sistema fiscal brasileiro, modernizar a gestão tributária foi uma regra de sobrevivência. 

Transformação digital como aliada da escalabilidade

É nesse cenário de inúmeras regras, processos e leis que a transformação digital entra como aliada da gestão tributária, dos próprios profissionais e gestores, corroborando para escalabilidade do setor. 

Como vimos que a escalabilidade se tornou essencial para o departamento tributário, mais do que fórmulas mágicas, é preciso modificar a mentalidade e buscar soluções tecnológicas que resolvam o problema e auxilie para métodos ensináveis e replicáveis. Veja alguns exemplos! 

Automatização 

A automatização permite que os dados rodem sem a necessidade de os profissionais dedicarem tempo para eles, já que os sistemas desenvolvidos para isso têm alta capacidade de processamento. Além disso, otimizam as tarefas e trabalham com maior produtividade. 

Computação em nuvem 

Já a computação em nuvem é uma ótima aliada do setor fiscal e tributário, pois também tem uma alta capacidade de processamento, registro e armazenamento de dados, proporcionando facilidade no acesso às informações e, ao mesmo tempo, elevando a proteção dos dados. 

Ah, e vale lembrar que isso influência para a conformidade da empresa de maneira geral, principalmente nesse momento em que os olhares estão voltados à LGPD

ERP 

O ERP – Enterprise Resource Planning, ou “sistema de gestão empresarial” é um software com uma atuação mais ampla, atendendo a inúmeras áreas de uma organização. Por isso, é um excelente recurso que permite a escalabilidade no departamento tributário. 

Como o ERP integra as áreas e as informações, permite que os profissionais da gestão tributária trabalhem com dados organizados e registrados com máxima assertividade e segurança. 

É importante ressaltar que, por si só, a tecnologia não resolve todos os problemas da gestão tributária, mas que corrobora grandemente para a área, já que proporciona tarefas efetivas, escalabilidade e estratégia. 

Leia também: Tecnologia no departamento tributário   

Lorem Ipsum

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry’s.

Artigos relacionados

Quais as prioridades de tecnologia para 2022, segundos CIOs?
Como um CHRO pode se tornar mais estratégico em 2022?
Gestão Ágil veio para ficar ou é uma tendência passageira?