Compartilhe:

As leis fiscais e tributárias no Brasil são complexas, entretanto, a digitalização dos processos tem auxiliado empresas e profissionais a garantirem a conformidade com o Fisco. Inclusive, a tarefa de entrada de documentos fiscais ficou simplificada. 

Outro fator que levou as empresas a investirem em tecnologia foi a iniciativa do governo federal em adotar medidas digitais para elevar a fiscalização, como o SPED (Sistema Público de Escrituração Digital), o qual também trouxe benefícios para as organizações. 

Lorem Ipsum

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry’s.

Então, para entender como a digitalização pode te ajudar a organizar informações e a entrada de documentos fiscais, leia esse conteúdo na íntegra! 

O que é a entrada de documentos fiscais?

A entrada de documentos fiscais pode ser entendida em um processo de recepção e armazenamento de documentos fiscais, bastante conhecidos por meio das Notas Fiscais (NF-e e NFS-e). 

Por conta desse armazenamento, atualmente a legislação brasileira prevê que as empresas/contribuintes realizem a guarda fiscal dos arquivos por um período de 5 anos. 

É importante, também, citar que a maior parte da responsabilidade pelo documento da empresa receptora começa na entrada de documentos fiscais convencionais. 

No caso de documentos fiscais eletrônicos, as leis brasileiras determinam que, ao dar o aceite, o receptor da nota eletrônica se corresponsável do ponto de vista fiscal. 

E, como ocorre esse sistema? Bom, a nota fiscal é emitida pelo fornecedor, com a finalidade de reportar à receita federal a realização de uma determinada operação comercial. Assim, posteriormente, o destinatário, ou seja, quem recebe a mercadoria e a NF, tem a responsabilidade de recepcionar e armazenar esse documento fiscal. 

Além disso, a entrada de documentos ficais possibilita que as instituições garantam a organização interna por meio do lançamento de informações de compras em seu sistema de gestão empresarial. Quando há o uso de ERP, essa atividade fica mais fácil. 

Como a digitalização dinamiza a entrada de documentos fiscais? 

Sabia que os documentos fiscais eletrônicos que são transmitidos virtualmente são gerenciados em tempo real pelas autoridades tributárias? A receita federal investiu em um controle rígido em todas as esferas, ou seja, federal, estadual e municipal, a fim de diminuir crimes fiscais. 

Num primeiro momento isso pode parecer um pouco assustador e impulsiona os executivos a melhorarem seus processos. Mas, temos uma boa notícia: a inovação também é benéfica para as empresas. 

 Assim, as instituições também investiram em digitalização de seus processos, com o objetivo de manter o compliance fiscal e também dinamizar as tarefas do setor tributário. Mas, como que as tecnologias auxiliam no dia a dia. 

Com um sistema de gestão, também conhecido como ERP – Enterprise Resource Planning, é possível otimizar tarefas do setor tributário e fiscal por meio da integração dos setores e dos processos.  

Um ótimo exemplo é toda gestão de informação que o ERP é capaz de fazer, como na recepção de documentos fiscais quando há a importação ou simples aquisição de materiais. 

Outro fator primordial é o armazenamento em nuvem, que garante uma assertividade do salvamento dos dados que servirão, posteriormente, para a entrada dos documentos ficais. Assim, não há erros, atrasos e perdas. 

Além disso, é importante citar que a tecnologia possibilita baixar os arquivos XMLs emitidos pelo CNPJ da empresa por um período determinado, a partir dos webservices da SEFAZ, assegurando transparência. 

Benefícios do ERP para área fiscal 

Como o ERP integra processos e setores, esse sistema contribui para que todos as áreas da empresa sejam mais produtivas e estratégicas. 

Assim, ele permite que gestores utilizem melhor os profissionais da equipe e mantenha as obrigações fiscais em conformidade. Além disso, proporciona vantagens, como: 

  • Melhor controle dos processos; 
  • Monitoramento da emissão de notas fiscais 
  • Reduz erros e incoerências; 
  • Permite atualizar-se às novas exigências; 
  • Cruzamento de informações automatizado. 

Ou seja, são muitos benefícios tanto para os negócios quanto para a entrada de documentos fiscais, que necessita cada dia mais ser otimizada, devido à complexidade das leis tributárias brasileiras. 

StarSoft Application 

Já conhece as soluções da StarSoft, inclusive nosso ERP? O StarSoft Application permite que as empresas elevem a qualidade do setor fiscal e tributário.

Além disso, é possível melhorar a integração dos setores, e expanda os negócios com inteligência de mercado. 

Além disso, o ERP proporciona a avaliação indicadores de sucesso, gerenciamento dos projetos e um maior controle dos processos da sua empresa. 

Fale com nossos especialistas e entenda mais sobre como essa ferramenta pode auxiliar sua empresa!

Lorem Ipsum

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry’s.

Artigos relacionados

Quais as prioridades de tecnologia para 2022, segundos CIOs?
Como um CHRO pode se tornar mais estratégico em 2022?
Gestão Ágil veio para ficar ou é uma tendência passageira?