EFD-Reinf: Escrituração Fiscal Digital passa a ser obrigatória em 2018

reinf obrigatório 2018

Compartilhe:

A partir de 1º de janeiro de 2018 torna-se obrigatória a Escrituração Fiscal Digital de Retenções e Outras Informações Fiscais. A mais nova obrigação acessória tributária da Receita Federal do Brasil, conhecida também pela sigla EFD-Reinf. O registro faz parte do Sistema Público de Escrituração Digital (SPED) e é um complemento do eSocial.
A junção da EDF-Reinf o eSocial foi feita com a finalidade de simplificar o cumprimento de suas obrigações como empresa ou pessoa jurídica. Asso, evitando prestar as mesmas informações em demais documentos e declarações. Além disso, a nova escrituração, declaração ou obrigação visa aprimorar e qualificar as informações previdenciárias e tributárias recebidas dos contribuintes, antes em outras declarações.
Diferente de declarações anteriores, que eram anuais, a escrituração passa a ser uma obrigatoriedade mensal. Portanto, deverá ser entregue todo dia 20 no mês seguinte do período contabilizado. É importante não deixar seguir os prazos e regras, pois a não regularização pode acarretar em gastos desnecessários. Pode até mesmo acarretar em multas altíssimas.

Atenção às datas

O prazo inicial de entrega (janeiro de 2018) é destinado para empresas que tiveram faturamento acima de R$ 78 milhões em 2016. Já as que faturam menos que isso, deverão entregar a partir de julho do mesmo ano. Confira abaixo as obrigatoriedades:

Lorem Ipsum

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry’s.

  • Empresas contratantes ou prestadoras de serviço de cessão de mão de obra ou empreitada.
  • Pessoas jurídicas responsáveis por retenção e recolhimentos de tributos federais. Como Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS) e PIS/Pasep incidentes sobre pagamentos a pessoas físicas e jurídicas.
  • Pessoas jurídicas optantes pelo recolhimento da contribuição previdenciária sobre a Receita Bruta (CPRB).
  • Produtor rural (pessoa jurídica) e agroindústria sujeitos a contribuição previdenciária sobre a receita bruta de produção rural.
  • Associações desportivas com equipes de futebol profissional que tenham recebido valores. Alguns exemplos são patrocínio, licenciamento, publicidade, propaganda e transmissão.
  • Empresas ou entidades que promovem eventos desportivos no Brasil em qualquer modalidade.
  • Empresas ou entidades que repassaram recursos a associações desportivas com equipe de futebol profissional. Alguns exemplos são patrocínio, licenciamento de marcas, publicidade, propaganda e transmissão de espetáculos.
  • Pessoas jurídicas e físicas com retenção do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte (IRRF) por si ou como representantes de terceiros.

O que mais devo saber?

A lista completa dos contribuintes que se encaixam à nova contabilidade foi publicada pela Receita Federal. Desde maio desse ano disponibilizou on-line um manual com todos os detalhes. Em julho foi apresentado um ambiente para que as empresas pudessem testar o processo, mas ele exige um alto grau de tecnologia e conhecimento de gestão para a elaboração completa. É necessário, por exemplo, possuir um sistema ERP, termo em inglês Enterprise Resource Planning que consiste em um sistema de informação que integra todos os dados de uma empresa.
A EFD-Reinf deverá ser transmitida ao SPED – Sistema Público de Escrituração Digital via Web Service com a utilização de certificação digital para garantir a integridade e segurança das informações enviadas pelo contribuinte e, para ser considerada válida, deve-se aguardar a confirmação de recebimento e validação dos arquivos e informações enviados.

Informações indispensáveis para a entrega

  • Dados cadastrais e informações fiscais e contábeis;
  • Dados dos clientes, fornecedores, sócios, e outros participantes;
  • Controle financeiro, fiscal e contábil;
  • Informações referente a obras de construção civil quando necessárias;
  • Emissão de notas fiscais, faturas e recibos.

Por fim, é importante ressaltar que as informações da nova escrituração, declaração ou obrigação são provenientes de diversas áreas de sua empresa. Alguns exemplos são contabilidade, departamento fiscal, jurídico, faturamento e financeiro.

Soluções da StarSoft para gerenciamento dos processos

Com 29 anos de mercado, a StarSoft auxilia companhias no controle dessas informações e gerenciamento de processos. Por meio do ERP StarSoft Applications, é possível reunir informações de todos os departamentos, automatizar e organizar de forma racional e prática, e eliminar muitas etapas e retrabalhos.
A solução é dividida em sete áreas que integram procedimentos administrativos, financeiros, comerciais, industriais e logísticos. Cada uma delas possui módulos especializados em gestões. Elas ajudam na reunião de informação e tomada de decisão, dependendo da necessidade da sua empresa.
No módulo de controladoria, por exemplo, você encontra funcionalidades que atendem etapas e exigências do governo. Como o Controle Ativo Fixo (Imobilizado), Contabilidade e gestão fiscal. Com fórmulas próprias para cálculos de coeficientes contábeis que utiliza parâmetros configuráveis do plano de contas da empresa, centros de receita e de despesa, e realiza os relatórios.
Para saber mais, entre em com nossos consultores e descubra como essa e outras soluções podem facilitar ainda mais o seu trabalho e o rendimento dos negócios. Acesse www.starsoft.com.br/contato ou ligue para (11) 4133-2200.

Lorem Ipsum

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry’s.

Artigos relacionados

Quais as prioridades de tecnologia para 2022, segundos CIOs?
Como um CHRO pode se tornar mais estratégico em 2022?
Gestão Ágil veio para ficar ou é uma tendência passageira?