Dirf 2022: Programa disponível e prazo de entrega

Compartilhe:

Anualmente, as empresas brasileiras precisam entregar uma série de obrigações legais. Por isso, é necessário ter atenção a prazos e regras, a fim de cumprir a legislação e escapar das sanções que são pesadíssimas. 

Apenas em 2021, segundo informou a Receita Federal em setembro do ano anterior, 869.302 contribuintes caíram na malha fina do Imposto de Renda 2021. 

Lorem Ipsum

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry’s.

Levando para o cenário da legislação tributária, as empresas são submetidas a obrigações principais e acessórias. Dentre elas, a Declaração sobre o Imposto de Renda Retido na Fonte, que as instituições já precisam se organizar para a como é conhecida a DIRF 2022. 

Então, para entender sobre a DIRF 2022 e entregar a obrigatoriedade em dia e de maneira correta, leia este conteúdo até o final. 

Prazo de entrega da DIRF 2022  

Conforme divulgado pelo governo federal, os contribuintes deverão entregar a DIRF 2022 (Declaração do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte) no dia 25 de fevereiro de 2022.  

A DIRF 2022 é referente ao ano-calendário de 2021 e deverá ser apresentado por meio do PGD DIRF, disponível no site da Receita Federal do Brasil, até as 23h59min59s, como estabelece a Instrução Normativa n° 1990, de 2020. 

Mas, para enviar as informações corretamente e não precisar corrigir erros, é importante entender um pouco mais da obrigatoriedade acessória. Veja a seguir! 

Compreenda o Imposto de Renda (IR) 

Para entender melhor como elaborar a declaração da DIRF, é importante compreender os parâmetros do Imposto da Renda (IR), um tributo da competência da União Federal, que está previsto no artigo 153, inciso III, da Constituição da República. 

O IR é obrigatório a pessoas físicas e jurídicas que não se enquadram em uma das hipóteses previstas em lei para a concessão de imunidade constitucional ou isenção tributária. 

A DIRF, como o próprio nome diz, refere-se a renda retido na fonte. Assim, o responsável tributário faça a Declaração de Imposto de Renda retido na Fonte é a empresa, como previsto legalmente. Entretanto, o valor cobrado a título de Imposto de Renda sairá do bolso do contribuinte. 

Por que existe a DIRF? 

A Declaração de Imposto de Renda retido na Fonte, ou seja, a DIRF, é uma das obrigações acessórias que engloba o Imposto de Renda, o qual é entregue à Receita Federal. Ela é importante justamente por completar as informações declaradas pelas pessoas físicas ou jurídicas em determinado ano calendário. 

Assim, essa obrigatoriedade surge com o propósito de munir a Receita Federal das informações necessárias, para que seja possível verificar a capacidade econômica dos contribuintes.  

Por isso, a DIRF precisa ser entregue no prazo e com todos os dados, de maneira fidedigna, senão haverá crime de sonegação fiscal. 

Outro detalhe importante é que as empresas não podem omitir qualquer valor retido pelos contribuintes, conhecidos também como trabalhadores. A Lei faz com que a informação seja bastante clara: sem exceção, a DIRF precisa conter todas as importâncias pagas, ainda que não tributáveis ou sujeitas a isenções. 

O que deve conter na declaração da DIRF? 

A Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte deve constar todos os rendimentos pagos ou creditados a pessoas físicas que moram no Brasil, inclusive que é isento ou não tributáveis.  

Mas, além disso, o que deve constar? Nos termos estabelecidos pelo Regulamento do Imposto de Renda e demais Instruções Normativas baixadas pela Receita Federal do Brasil (RFB), deve ser informado: 

  • Identificação por espécie de retenção dos valores; 
  • Identificação do beneficiário de renda efetuados; 
  • Valor do IR sobre contribuições retidas na fonte; 
  • Entregas, pagamentos, créditos ou remessa a pessoas residentes ou domiciliadas fora do país; 
  • Valores gastos com plano de saúde coletivo empresarial. 

Quem deve apresentar a declaração? 

Estão obrigados a entregar a DIRF pessoas físicas e jurídicas que pagaram ou creditaram rendimentos que tenha ocorrido retenção do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte (IRRF), ainda que em um único mês do ano-calendário, a próprio título ou como representantes de terceiros. De modo geral, geral também estão obrigados a declarar:  

  • estabelecimentos matrizes de pessoas jurídicas de direito privado domiciliadas no Brasil, inclusive as imunes e as isentas; 
  • pessoas jurídicas de direito público, inclusive o fundo especial a que se refere o art. 71 da Lei nº 4.320, de 17 de março de 1964; 
  • filiais, sucursais ou representações de pessoas jurídicas com sede no exterior; 
  • empresas individuais; 
  • caixas, associações e organizações sindicais de empregados e empregadores; 
  • titulares de serviços notariais e de registro; 
  • condomínios edilícios; 
  • instituições administradoras ou intermediadoras de fundos ou clubes de investimentos;  
  • órgãos gestores de mão de obra do trabalho portuário. 

Para acessar a lista completa e saber se você é obrigado a entregar a DIRF, clique aqui! 

Multas por atraso da DIRF 

Em caso de atraso da entrega da DIRF, conforme a Instrução Normativa SRF nº 197, estabelece-se multa no percentual de 2% ao mês-calendário ou fração, sendo aplicado sobre o valor total do Imposto de Renda informado na declaração, mesmo que este tributo tenha sido pago na sua integralidade. 

Entretanto, a multa está limitada a 20% do montante integral do imposto devido, possuindo valores mínimos que devem ser aplicados. Tais valores estes são anualmente reajustados pela Receita Federal. 

Multa por falsidade das informações 

Ainda conforme a IN SRF 197, dados incorretos ou falsos, que tange à penalidade por falsidade das informações constantes na DIRF faz com que o declarante seja submetido a multa de valores variáveis a cada ano, para o grupo de 10 ocorrências similares, quando ocorrer verificação e irregularidades não sanadas no prazo estabelecido na intimação. 

Atente-se de que as multas aplicadas e comprovação do pagamento não exime a empresa da reapresentação da DIRF corrigida. 

PGD DIRF 2022  

O Programa Gerador da Declaração do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte, também conhecido como PGD DIRF, é de uso obrigatório pelas fontes pagadoras, pessoas físicas e jurídicas, para preenchimento da declaração ou importação dos dados. 

Segundo a Receita Federal, neste novo layout do PGD DIRF 2022, não houve mudanças que atrapalhe a entrega do arquivo da declaração, ainda que nele conste o identificador de registro do layout de 2021 de entidades imunes (Registro RIMUN). Por isso, também é importante ressaltar que não ocorreram modificações que demande alteração do registro dos rendimentos cadastrados no Registro RIMUN. 

Lembre-se que a entrega do documento pelo PGD DIRF será aprovada por Ato Declaratório Executivo (ADE) expedido pelo Coordenador-Geral de Fiscalização e disponibilizado pela Secretaria Especial da Receita Federal do Brasil (RFB) em seu site

Complemente sua leitura: Como enviar a folha de pagamento ao eSocial 

Facilite a organização da DIRF 

Organizar as informações declaradas na DIRF de última hora coloca toda empresa em risco, além de atrasar as tarefas do setor de RH e fiscal. Por isso, tenha todos os dados registrados em um sistema de gestão de RH. 

Atualmente, os softwares desenvolvidos para os recursos humanos promovem agilidade para os colaboradores e protege as instituições de sofrerem sanções referentes às obrigatoriedades trabalhistas. 

Com um sistema como a People by StarSoft, os processos de RH ficam automatizados, ágeis e assertivos, além de auxiliar na entrega de documentações complexas como a DIRF. 

Módulos que automatizam e salvam informações relevantes, como Folha de Pagamento, eSocial e Gestão de Benefícios fazem com que os dados declarados na DIRF estejam sempre a fácil acesso. Além disso, facilita a exportação do arquivo para a plataforma do governo federal.  

Para conhecer o software de gestão de recursos humanos e demais soluções para RH, fale conosco e fale com um de nossos especialistas, que vai te ajudar a entender como os recursos funcionam a favor dos negócios! 

Lorem Ipsum

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry’s.

Artigos relacionados

Quais as prioridades de tecnologia para 2022, segundos CIOs?
Como um CHRO pode se tornar mais estratégico em 2022?
Gestão Ágil veio para ficar ou é uma tendência passageira?