Choque de gerações: Como desenvolver diferentes perfis de profissionais

banner_blog_conflitos_geracoes

Compartilhe:

09/05/2017
Você certamente já ouviu falar sobre os tipos de gerações no mercado de trabalho e o conflito entre elas. Afinal, esse tema nunca esteve tão em alta dentro das empresas, já que atualmente existem até 6 gerações trabalhando juntas no mercado. São elas:

  • Tradicional (com mais de 73 anos)
  • Baby Boomers (de 53 até 72 anos)
  • X (de 37 a 52 anos)
  • Y (de 27 a 36 anos)
  • Z (de 21 a 26 anos)
  • Geração Millennials (até 20 anos)


Cada uma delas tem seu jeito de trabalhar, de se motivar, criar, gerir, inovar e um modo de pensar. Então, não é difícil imaginar que essas diferenças entre as pessoas, com visões e valores muitas vezes opostos, entrem em conflito no dia a dia de trabalho.
Os maiores conflitos de gerações acontecem por diversos motivos, como:

Lorem Ipsum

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry’s.

  • Dificuldade para liderar alguém diferente, que não se conhece a necessidade.
  • Falta de interesse em conhecer os valores de cada geração, para assim compartilhar percepções e buscar pontos em comum.
  • Não respeitar as diferenças de pessoas que pensam e enxergam o trabalho de uma nova maneira.
  • Falta de vontade para ensinar e de disposição para aprender.

Se o choque de gerações é inevitável, o grande desafio para as empresas é a forma de liderar, gerenciar e desenvolver seus colaboradores de multigerações, evitando prejuízos de todos os tipos e a falta de comando.
Técnicas de KPI – utilizadas para passar a missão e visão da empresa para os funcionários – ajudam a alinhar os objetivos de cada geração, para assim garantir o melhor desempenho de cada colaborador.
Então, como formar de um time com trabalhadores de várias gerações funcionando perfeitamente? A StarSoft, que possui um time formado por multigerações, usa como base os seguintes princípios:

  • Contratar pessoas com a mesma visão e valores da empresa. A parte técnica pode ser aprendida e conquistada no dia a dia de trabalho.
  • Analisar se o funcionário compartilha conhecimento, independentemente da geração. Quem não trabalha em equipe não se encaixa em nenhuma empresa.
  • Reconhecer o funcionário pelo esforço, lembrando que cada geração tem seu jeito de concluir determinada tarefa.

Confira o percentual dos profissionais da StarSoft por faixa etária:

Faixa Etária

Percentual de funcionários

18 a 21 anos

2%

22 a 30 anos

43%

31 a 40 anos

40%

41 a 50 anos

17%

Acima de 50 anos

5%

A StarSoft reconhece essas diferenças e a necessidade de cada geração. Por isso, trabalha constantemente para evitar conflitos entre os diferentes perfis, valorizando o que cada profissional tem de mais importante: seus valores pessoais. A técnica profissional pode ser aprimorada, aprendida e modificada de acordo com a demanda e necessidade de trabalho, mas a essência de cada colaborador é o que o caracteriza como único.

Lorem Ipsum

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry’s.

Artigos relacionados

Quais as prioridades de tecnologia para 2022, segundos CIOs?
Como um CHRO pode se tornar mais estratégico em 2022?
Gestão Ágil veio para ficar ou é uma tendência passageira?