Como o metaverso pode revolucionar as relações de trabalho

Compartilhe:

Principalmente com a popularidade do home office e a necessidade de ampliar os métodos de comunicação à distância, grandes organizações começaram a investir em tecnologias capazes de promover melhorias nesses processos. Assim, o Metaverso tem caído no gosto de todos, inclusive de pequenas empresas e pessoas no geral. 

As apostas para o envolvimento do metaverso no futuro do trabalho são altíssimas. No final de 2021, o magnata Bill Gates, um dos fundadores da enorme Microsoft, afirmou prever reuniões de trabalho em ambiente virtual metaverso já em 2024.  

Lorem Ipsum

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry’s.

Segundo Gates, sua afirmação decorre da necessidade de adaptação ao “novo normal”. Essa aposta dele foi bastante apoiada na necessidade de haver conexões, mesmo em tempos difíceis como foi em 2020. Essa e outras argumentações, o bilionário fez em seu próprio blog, como parte de uma análise para 2022. 

Considerando o futuro da internet e das relações interpessoais cada vez mais digitalizadas, Mark Zuckerberg é outro empresário que já está investindo no metaverso e apostando muitas fichas nele. Assim o CEO do Facebook anunciou a mudança de nome da empresa para “Meta”.  

Além disso, Zuckerberg acredita fortemente na construção de um universo digital por meio do uso de tecnologias de realidade aumentada. Por isso, revelou seu plano bilionário para a criação desse mundo virtual ao longo da próxima década. 

Agora, que você viu como o metaverso está em alta e grandes organizações estão acreditando muito nessa novidade. Entenda como ele pode revolucionar as relações de trabalho, home office e a maneira como as empresas podem aplicar esse universo digital no seu dia a dia. 

Então, leia este artigo até o final! 

O que é o metaverso? 

De maneira prática, o metaverso pode ser entendido como um mundo virtual que ‘espelha’ o real. Então, consiste em acessar uma realidade paralela, em que as pessoas possam ter uma imersão. 

Desse modo, o metaverso proporciona uma experiência, seja ela real ou ficcional. Tecnicamente, não é real, mas busca passar a sensação de ser e, para isso, precisa de recursos e estrutura do mundo real. Ou seja, pretende ser o espelho do real. 

Hoje, há a utilização de ferramentas 3D, que possibilitam um espaço tridimensional, e que a pessoa usuária do sistema consiga ter a sensação de estar dentro da própria web ou de um ambiente que ela já conhece.  

Um conceito interessante incluso nesse universo é o “gêmeo digital”, que caracteriza a versão virtual de um ambiente ou objeto que faz parte da vida real. 

Como funciona? 

A ideia do metaverso é funcionar como um mundo virtual que consiga reproduzir inúmeros aspectos do cotidiano. Assim, as pessoas serão capazes de se reunir com amigos e familiares, para uma comemoração, por exemplo. 

Já levando para a perspectiva profissional, é possível realizar reuniões, participar de treinamentos e apresentações de trabalho, tudo remotamente, como já existe, mas com um ônus de que as pessoas vão se sentir totalmente pertencentes ao ambiente. 

Essa imersão completa acontece por meio da tecnologia de realidade mista, ou seja, a combinação de soluções e ferramentas da Realidade Virtual (RV) e Realidade Aumentada (RA). 

Como o metaverso impacta o futuro do trabalho 

Especialistas enxergam potencial no metaverso e as possibilidades de melhorar as relações de trabalho, especialmente em um conceito que eles entendem por “Home Oficce 2.0. Mas, como?  

Bom, a ideia é que, no futuro, profissionais utilizem o metaverso para trabalharem juntos, na tentativa de unir pessoas, mesmo à distância. 

Um exemplo disso é o desenvolvimento do aplicativo “Horizon Workrooms”, que o Facebook já está testando em fones de ouvido de realidade virtual. O app permitirá que as pessoas entrem em escritórios virtuais e participem de reuniões em tempo real. 

O que muitos entusiastas apontam como benefício do universo digital aplicado ao ambiente profissional é a experiência aprimorada de trabalho. Os trabalhadores que estão em home office não se sentirão tão isolados da equipe e promoverá maior contato entre eles. Além disso, promoverá: 

  • Interação com os colegas de trabalho no home office; 
  • Participação de entrevistas de emprego sem necessidade de se deslocar; 
  • Comunicação com clientes e formação de negócios virtuais. 

Explorando um pouco mais essa possibilidade de interação com colegas de trabalho. Esse ponto é importante entre as discussões porque há a preocupação na saúde mental dos colaboradores que passam muito tempo isolados. 

Conforme o relatório da Buffer, 16% dos profissionais elencam a falta de contato com outras pessoas um grande desafio do trabalho remoto. O estudo foi feito com 2,3 mil profissionais de cinco países diferentes. 

O importante é focar na ideia central que é utilizar o metaverso como uma possibilidade ilimitada de atuar em uma nova realidade virtual, integrando verdadeiramente às pessoas neste espaço. 

Desafios a serem enfrentados 

Obviamente que as mudanças impostas por um possível metaverso criarão um grande desafio chamado adaptação! Ou seja, empresas e pessoas terão que se adaptar à inovação. 

Interagir virtualmente em tal nível de imersão requer uma nova conduta e uma dinâmica social que se integre à utilização do metaverso. Além disso, demanda: 

Comportamento nesse metaverso; 

  • Criação de diretrizes; 
  • Lidar com fake news; 
  • Legislação e proteção de dados; 
  • Padrões de socialização; 
  • Fiscalização. 

Além disso, trazendo essa realidade virtual para o Brasil, é preciso alertar a respeito da qualidade de infraestrutura e acessibilidade dessa inovação tão disruptiva, como é o metaverso. 

Leva-se também  em consideração que o país ainda precisa melhorar o acesso à internet, já que as classes sociais D e E ainda têm menor contato, chegando a 64% das casas com uso da banda larga, conforme estudo da TIC Domicílios. Ainda neste âmbito econômico-social, é importante levantar desafios, como: 

  • Preço de dispositivos e acessórios que corroboram para o metaverso; 
  • Como o metaverso pode impactar as relações reais entre os profissionais operacionais; 
  • Aceitação e usabilidade do público mais maduro; 
  • Adaptação entre setores da empresa; 
  • Riscos à privacidade e integridade. 

Existem outras problemáticas a serem estudadas. Entretanto, esses desafios não diminuem a importância de se investir no metaverso e nos benefícios que a sociedade pode avaliar ao longo do uso e aperfeiçoamento dessa tecnologia. 

Leia nosso case de sucesso: Go2neXt Digital Innovation:a campeã em inovação 

Lorem Ipsum

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry’s.

Artigos relacionados

Quais as prioridades de tecnologia para 2022, segundos CIOs?
Como um CHRO pode se tornar mais estratégico em 2022?
Gestão Ágil veio para ficar ou é uma tendência passageira?