Como a tecnologia melhora o compliance

Como a tecnologia melhora o compliance

Compartilhe:

Com a transformação digital cada vez mais presente nas empresas, todos os setores acabam sendo impactados, inclusive a área de compliance. 

Neste momento de aceleração da tecnologia, com uso de Big Data, IoT e demais inovações de análise de dados, faz com que líderes e colaboradores consigam trabalhar de maneira mais estratégica. 

Lorem Ipsum

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry’s.

Assim, é possível avançar com o compliance, pois essas tecnologias são capazes de otimizar diversos processos organizacionais e auxiliar na gestão e prevenção de riscos. 

Diante deste cenário, avaliamos os principais desafios dos gestores e como a transformação digital pode ser utilizada para trazer benefícios, como: redução de riscos, maior segurança e melhor planejamento. Acompanhe. 

Entenda um pouco de compliance

Compreender o compliance é mais fácil do que se imagina. O termo passou a se difundir no Brasil após a aprovação e aplicação da Lei n° 12.846/13. 

O termo foi importado dos EUA, que por lá é conhecido como “to comply”, que tem o intuito de impulsionar a conformidade nas empresas e seguir as leis, éticas e regulamentos tanto internos quanto externos. 

Portanto, a função do compliance é minimizar riscos e possibilitar normas, a fim de guiar o comportamento de gestores, líderes e colaboradores, diante do mercado em que atuam. 

Mas, você sabe por que é importante implementar o método na sua empresa? Veja alguns riscos que a organização sofre ao não aprimorar os processos e estar em conformidade:  

  • Riscos fiscais; 
  • Lavagem de dinheiro; 
  • Acidentes de trabalho; 
  • Ameaças cibernéticas;  
  • Ameaças ambientais; 
  • Conflitos de interesse; 
  • Fraudes. 

Sabendo disso, vemos o quanto é importante estar em conformidade e que os gestores precisam coordenar com um bom planejamento.  

Desse modo, a tecnologia surge como uma aliada tanto no momento de implementação do complicance quanto na fase posterior e tomada de decisão. 

A aceleração digital no Brasil

Conforme o Índice de Transformação Digital da Dell Technologies 2020 (DT Index 2020), cerca de 87,5% das empresas no Brasil realizaram alguma iniciativa voltada à transformação digital no ano anterior. O número ficou acima da média mundial, de 80%. 

Os números são animadores e comprovam que as organizações brasileiras, ou que estejam aqui, já encaram a tecnologia como um agente de potencialização e competitividade. 

Contudo, é importante esclarecer um pouco mais do tema e desmitificar alguns pontos. A Transformação Digital depende de uma mudança de mindset dos gestores e das modificações estruturais. 

Portanto, não basta apenas contratar os melhores recursos. É fundamental que os executivos conectem e estejam alinhados aos objetivos da empresa e como a transformação digital pode auxiliar de maneira total. 

Desse modo, contrata-se e treina profissionais para lidar com a aceleração digital, adota um modelo de negócio que ganha eficiência operacional, que reduz custos e eleva a produtividade. 

Neste sentido, a tecnologia impacta na cultura organizacional, nos processos, no cotidiano dos profissionais e justamente no compliance, pois entra como uma aliada da conformidade. 

Mas, infelizmente, no Brasil, ainda existem algumas organizações estão engatinhando na jornada de transformação digital. E isso precisa mudar! 

Tecnologia a favor do compliance

O compliance previne a empresa de sofrer sérias penalizações, mas também tem um caráter consultivo, o que contribui na estratégia e planejamento.  

Além disso, faz com que os gestores apliquem os valores e propósito por meio da cultura organizacional. 

E essas possibilidades citadas advém muito da transformação digital e avanço tecnológico que contribuem para a expansão da conformidade nas organizações. 

Por meio de sistemas de gestão de ERP e RH, por exemplo, os gestores conseguem controlar as boas práticas internas e externas também. E essas são tecnologias que otimizam consideravelmente o compliance. 

Contudo, ainda há empresas que não aderiram à tecnologia nas competências do compliance. Segundo uma pesquisa da KPMG, 63% dos participantes afirmaram que não conhecem ou não aproveitam a tecnologia para apoiar suas iniciativas de compliance. 

Você pode aplicar a tecnologia ao compliance a partir de algumas possibilidades. Confira algumas sugestões: 

Inteligência Artificial

O uso da inteligência Artificial (AI) possibilita o tratamento de dados de modo mais ágil, ampliação do uso das informações para o planejamento do compliance.  

Assim, os gestores obtêm: economia de tempo, automatização das tarefas operacionais, redução de riscos e a atuação mais estratégica. 

Geolocalização

Talvez você não saiba, mas a geolocalização é uma importante ferramenta de apoio ao compliance, pois é uma tecnologia que funciona em dispositivos, inclusive os móveis, e aponta com precisão a localização de pessoas, estruturas, lugares, pontos geográficos. 

Esse recurso é um grande aliado do compliance, pois ajuda a garantir que as tarefas externas aconteçam de fato no local indicado e consegue mapear e registrar com segurança tudo com geolocalização. 

Blockhain

Um exemplo do uso de blockhain é das construtoras, que são organizações que precisam muito estar em conformidade. Por isso, essa tecnologia é tão importante, pois é capaz de garantir a efetivação de um empreendimento, assegurar a proteção dos dados em documentos, registros e relatórios, e demais benefícois.  

O blockhain pode ser utilizado como um banco de dados compartilhado, com a finalidade de registrar informações e transações, salvando os dados totalmente criptografados, com a ajuda da computação em nuvem. 

Building Information Model (BIM)

Também bastante indicado para o setor da construção, o BIM ou modelagem da informação da construção é uma ferramenta que realiza o conjunto de informações geradas e mantidas por todo o ciclo de vida de um edifício.  

Esse recurso gera relatórios e pode checar o processo de construção, além de ajudar na transparência e publicidade dos dados. Por isso, é tão aplicado ao compliance. 

Sistema de gestão empresarial (ERP)

Um sistema de gestão, também conhecido como ERP, auxilia na área administrativa e fiscal, mas também é bastante útil para sustentar a política de compliance. Isso é possível justamente por gerenciar informações importantes, especialmente fiscais. 

Além disso, esse tipo de software unifica e padroniza os processos, o que dificulta os erros e, em paralelo, beneficia o compliance. 

Benefícios da tecnologia na conformidade

Atualmente, não aplicar tecnologia às práticas administrativas é quase impossível. Portanto, o compliance também um setor que se beneficia da aceleração digital nas empresas. 

E, como principais vantagens garantidas com a tecnologia, podemos citar a redução de tempo nos processos e diminuição dos riscos, melhor atuação estratégica e otimização de tarefas operacionais. Contudo, existem outros 10 benefícios, que são: 

  1. Automatização de processos; 
  2. Redução de falhas humanas; 
  3. Monitoramento constante; 
  4. Mais agilidade e mais precisão; 
  5. Atualização constante; 
  6. Melhor controle de todas as tarefas; 
  7. Prevenção de fraudes; 
  8. Atuação mais estratégica; 
  9. Melhoria do fluxo de trabalho; 
  10. Eliminação de perdas de informações. 

Ainda assim, os gestores podem perceber outras melhorias que a tecnologia pode levar ao compliance e administração. Portanto, se você ainda não implementou a transformação digital em sua empresa, vale a pena repensar isso e começar a obter as vantagens que a inovação proporciona.

Leia também: Compliance: o que é e como aplicar na empresa

Lorem Ipsum

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry’s.

Artigos relacionados

Quais as prioridades de tecnologia para 2022, segundos CIOs?
Como um CHRO pode se tornar mais estratégico em 2022?
Gestão Ágil veio para ficar ou é uma tendência passageira?