Compartilhe:

Conforme dados do Levantamento do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre/FGV), a indústria atingiu 11,3% do PIB brasileiro, no 1º trimestre de 2021. Mesmo com uma queda devido à crise mundial, ainda representa uma fatia considerável do Produto Interno Bruto do país. 

Sendo assim, vemos como esse é um setor importante, que gera resultados significativos no mercado de trabalho e em outras áreas do país. Então, por essa relevância, necessita de uma excelente gestão industrial, a fim de se manter assertiva.  

Lorem Ipsum

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry’s.

Portanto, este conteúdo tem o foco de apresentar alguns pilares significativos que elevam a qualidade de gestão nas indústrias. Leia na íntegra! 

Planejamento da gestão industrial

O planejamento no processo industrial promove uma série de vantagens, especialmente no gerenciamento e operação, que são duas áreas que precisam de estratégia num momento inicial.  

Dentre os principais benefícios, estão: economia de recursos e insumos, melhor visualização dos trabalhos e diminuição de desperdícios. 

E, como planejar? Bom, o planejamento na indústria industrial, normalmente, é tratado em três níveis, que são: 

Planejamento estratégico:  atua com operações, demanda e no processo de Sales and Operations Planning (S&OP); 

Planejamento tático: ele serve para validar a produção a fim de atender as necessidades do cliente. Além disso, também é útil para nivelamento da capacidade dos recursos operacionais finitos. Entretanto, utiliza-se para uma visão de longo prazo e/ou para um determinado ativo. 

Planejamento operacional: já nesta etapa, analisa-se condições detalhadas e sequenciadas da produção, considerando otimizações, restrições, recursos, restrições e setups de maneira multinível (APS). 

Gerenciamento e monitoramento

As indústrias são compostas por projetos. Então, desde a linha de produção de uma mercadoria ao desenvolvimento de um novo produto, requer o projeto. 

Assim, a líder precisa se dedicar ao gerenciamento frente a esses projetos. Para isso, são necessárias algumas ações, como: 

  • Realizar um roteiro de produção; 
  • Conhecer os processos industriais; 
  • Mapear o estoque; 
  • Delegar funções; 
  • Escolher materiais de qualidade e outras atividades. 

Já em relação ao monitoramento, atualmente, está bastante associado ao uso de tecnologias que permitam avaliar o desempenho das ações, equipe e sucesso do projeto.  

Um exemplo disso é o Business Inteligence, que é um conjunto de metodologias que visam otimizar o processo de tomada de decisão dentro da indústria. E, por meio de softwares, essa atividade é possível, inclusive no auxílio do planejamento. 

Visão sistêmica na gestão industrial 

A capacidade analítica gera grande valor na gestão empresarial e industrial, isso porque eleva o poder de compreender determinados processos e situação. 

Nesse sentido, a visão sistêmica na indústria faz com que os gestores enxerguem o cenário completo e, por meio de análises das partes, chegue a uma solução do problema ou otimização. 

Esse conhecimento permite que a gestão consiga assimilar todos os agentes envolvidos na produção. E, para auxiliar esses profissionais, é possível utilizar o ERP, por exemplo, que é um software que permite a visualização de várias áreas detalhadamente em só sistema. 

Conscientização dos colaboradores 

Os profissionais são extremamente importantes na produção industrial, principalmente os que colaboradores de chão de fábrica. Por isso, conscientizá-los de sua relevância é fundamental e faz parte dos pilares de uma gestão assertiva. 

Além disso, recomenda-se que invista em atualização dos colaboradores, qualificação e incentivem os trabalhadores a terem uma boa relação profissional, boa comunicação e envolvimento com a equipe. 

Dica de leitura: Go2neXt Digital Innovation: a campeã em inovação 

Automatização dos processos industriais 

A automatização dos processos industriais ocorre quando funções manuais começam a ser executadas por uma máquina ou sistema.  

Assim, toma conta de tarefas repetitivas e de maior dificuldade ou periculosidade, e melhora a qualidade do produto, auxiliando o trabalhador. Alguns exemplos de automatização na indústria, são: 

  • Inteligência Artificial; 
  • Robótica/robotização; 
  • Sistemas de gestão de estoque (ERP); 
  • Internet das Coisas (IoT); 
  • Computação em nuvem; 
  • Blockchain. 

Obviamente que existem outras inovações aplicáveis à indústria e que geram benefícios significativos, melhoram a atuação dos profissionais em diferentes áreas e promovem melhores resultados para os clientes. 

Conheça o ERP da StarSoft 

Há mais de 30 anos inovando. O ERP da StarSoft auxilia na gestão industrial e seu processo de crescimento sustentável através da inovação tecnológica. 

Também conhecido como StarSoft Applications, o nosso ERP integra inúmeras áreas da indústria e promove um melhor controle, aproveitamento da equipe e dos insumos, impactando na satisfação de seus clientes.  

Nossas soluções são amplamente aplicáveis às áreas: Controladoria, Gestão Financeira, Suprimentos, Gestão Fiscal, Vendas e Distribuição, Gestão de Frotas e Manufatura

Fale com um especialista em ERP para indústria e invista em um ERP completo para os seus negócios! 

Lorem Ipsum

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry’s.

Artigos relacionados

Quais as prioridades de tecnologia para 2022, segundos CIOs?
Como um CHRO pode se tornar mais estratégico em 2022?
Gestão Ágil veio para ficar ou é uma tendência passageira?